Energia solar fotovoltaica conquista setor supermercadista

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Bastante indicada para comércios, a energia limpa cresce no ramo de supermercados, por reduzir os custos de operação e aumentar a competitividade do negócio. Leia a matéria original aqui.

Instalação no Peka Supermercados, realizado em Blumenau

A conta de energia elétrica sempre foi um dos maiores gastos de estabelecimentos comerciais como supermercados. De acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), a conta de energia já supera o valor do aluguel e só fica atrás da folha de pagamentos. Somente a conta de energia elétrica pode representar um gasto de R$ 3,5 bilhões no varejo supermercadista. Esses valores onerosos, segundo a ABRAS, acontecem principalmente se o estabelecimento possuir açougue e padaria próprios, devido ao uso de refrigeradores e fornos elétricos.

Esse é o caso do Peka Supermercado, sediado em Blumenau, no norte de Santa Catarina. Segundo a proprietária Lilian Carla Wan-Dall, o alto valor da conta de energia elétrica influencia muito no fim do mês e pode até ser um fator de impedimento para o crescimento de um negócio.

“A economia para a minha empresa, depois que instalei o sistema de energia solar fotovoltaica, foi bastante significativa. Com certeza um dos principais benefícios do investimento é a redução de custos com energia elétrica”, comenta Lilian.

Telhado antes de ser realizada a troca e instalação de painéis.

Por isso, fez sentido para Lilian ter como parceiro nessa empreitada um fornecedor referência no Estado, que oferece ao cliente além de segurança, satisfação nos projetos voltados à produção de energia elétrica.

Facilidade de adesão

Com uma equipe de grande experiência no segmento de energia solar, a Solar Vale oferece um serviço personalizado para sua empresa, atendendo diversos setores do mercado industrial, comercial e residencial.

Trabalhando com marcas reconhecidas mundialmente, a Solar Vale garante a qualidade de seus produtos e serviços, operando com agilidade na entrega e os melhores preços do mercado. Engajada com questões ambientais, Lilian diz que a preocupação com o meio ambiente também pesou na hora de escolher uma empresa para prestar o serviço. “A Solar Vale é uma empresa que sempre foi muito prestativa e atenciosa comigo e com o que eu valorizo. Os serviços foram bem feitos e o atendimento foi prestado com muita dedicação. O resultado superou minhas expectativas”, afirma a empresária.

Estabelecimentos ideais

Por possuírem grandes áreas livres nos telhados das lojas e nos estacionamentos, os supermercados são estabelecimentos ideais para a adoção de energia solar fotovoltaica, por meio de painéis solares.

Além de terem vida útil longa, em média superior a 30 anos, os sistemas de geração de energia solar fotovoltaica possuem baixo custo de manutenção e podem chegar a uma redução de até 95% na conta de energia.

Para que impurezas não se instalem nos painéis e prejudiquem a eficiência deles é recomendado higienizá-los com água, a cada seis meses. Entretanto, se o supermercado ficar em uma área mais chuvosa, o período entre uma higienização e outra pode ser mais longo, pois, geralmente, a água da chuva já faz a limpeza.

O custo com equipamentos diminuiu bastante no Brasil, nos últimos anos, e o governo oferece incentivos e linhas de financiamento específicas para empresas que queiram adotar a energia limpa em seus negócios.

Planos para o futuro

Lilian, que adotou a energia solar fotovoltaica em agosto de 2020, já tem planos de utilizá-la também nas próximas lojas que montar, pois acredita que os consumidores, atualmente, estão mais conscientes e procurando por empresas que adotem valores que respeitem o meio ambiente.

“Acredito que as empresas que estão preocupadas e engajadas com a questão de consciência econômica, ambiental e social sempre estarão um passo à frente de seus concorrentes”, comenta Lilian.

E a empresária está certa. Pesquisas apontam que os consumidores dão preferência para empresas sustentáveis e a tendência é que o público valorize cada vez mais essas questões. Afinal, o mundo evoluiu e as empresas que não se adaptarem às mudanças para minimizar impactos negativos para o meio ambiente e para a sociedade perdem em competitividade.

Ao contrário, quando apostam na sustentabilidade, os proprietários de estabelecimentos comerciais, como supermercados, maximizam o desenvolvimento e o bem estar humano.